Skip to main content

Mari-sem-vergonha em: Around the World

mari13-b
Logo que completei 20 aninhos, entre tantas inquietudes e sonhos, realizei a vontade de passar uma temporada fora do Brasil.

O lugar escolhido foi a Espanha.

Foram 365 dias intensamente vividos. Um a um.

Uma chuva de cultura, dias de vida mansa, muita siesta, muitas tapas, muitos helados, muitas canãs, muitos amigos.

Além dos amigos, das viagens e das boas lembranças, uma das grandes heranças que tenho desses dias foi a injeção de auto estima que nunca me abandonou.

Na época, com alguns kilinhos a menos, mas bem longe de estar dentro de algum padrão de beleza, fazia o maior sucesso, como nunca tinha experimentado antes.

Sempre pensava “uau, como eu sou musa na Europa”.

Precisei de um estímulo externo e de um namorado gato pra me dar um pouquinho mais de valor e, enfim, começar a perceber todas as qualidades não notadas antes.

Precisei cruzar fronteiras pra, então, quebrar barreiras que eu mesma tinha construído.

Tive a felicidade de voltar mais uma vez, 5 anos depois, e continuei com essa impressão de “uau, por aqui eu sou uma diva”.

Sempre supervalorizando o estímulo vindo de fora.

Agora, quase 10 anos mais tarde, voltei mais uma vez, não a passeio, não pra arrasar e desfilar na plaza mayor, mas pra estar com uma amiga especial em seu casamento.

Dessa vez não recebi todos os estímulos externos da década passada – depois dos 30 tudo muda, rs.

Mas, de novo, precisei cruzar fronteiras pra quebrar barreiras.

Acompanhei a noiva que precisa de um respiro em uma visitinha a um spa.

Olhei a tabela de preços, escolhi ser humilde fazer uma sauninha.

Ela me olhou e avisou: amiga, na Holanda todo mundo fica peladão na sauna, tá?.

Eu lembrei do episódio de friends em que o Chandler senta no colo do sogro, ri e disse: mas é óbvio!

O que eu não sabia é que todo mundo, TODO MUNDO, fica peladão.

PE-LA-DÃO.

Homem, mulher, senhor, senhora, casal, mocinho, mocinha, todo mundo, no mesmo espaço, dividindo o mesmo banquinho.

Por um segundo, enquanto tirava as últimas peças de roupa, contabilizei todos os meus defeitos.

Todos aqueles que aprendi a mostrar com o passar dos anos no vestiário da academia.

Todos aqueles que já apareceram em outras ocasiões, mas que, assim, pá, à luz do dia, sem nem um drinkzinho pra relaxar, era novidade.

Nos primeiros minutinhos, confesso que segurei a respiração.

Depois, algumas risadas.

E eis que soltei a respiração e muitas risadas.

Foi inapropriado, mas foi.

Passou.

Esqueci da contabilidade. Relaxei.

Esqueci de diferenças e fui percebendo que, na verdade, nós somos é muito iguais.

De volta pra casa, não deixei de pensar nisso e, de novo, passei a olhar pro meu corpo de outra forma.

De novo, me redescobri, me apaixonei.

Lembrei de algo que li uma vez e dizia que nós viajamos pra nos perdermos, pra nos tornarmos jovens bobos de novo, pra diminuir a velocidade do tempo e, por fim, pra nos encontrarmos.

Às vezes precisamos estar do lado de fora pra quebrar as barreiras aqui de dentro.

Às vezes precisamos mudar de lugar pra nos apaixonarmos mais uma vez.

Que essa jornada seja infinita ♡

 


Tenha curiosidade, explore, conheça, experimente, sinta vontade e faça sua vontade.
Encontre sua identidade, retoque suas escolhas, abrilhante seu estilo e para todas as suas posições a Flaminga estará te acompanhando 🌸

Leia Mais

Listras? Eu gosto, eu uso!

Acredite, você pode inspirar muitas pessoas.

Durante as últimas semanas a hashtag #WeWearWhatWeWant (em português: usamos o que queremos) promoveu empoderamento mostrando mulheres confiantes que não seguem regras e usam aquilo que querem usar! O movimento surgiu após a modelo Simone Mariposa ser ridicularizada no Twitter por sua escolha de roupas, o movimento propôs que as mulheres publicassem seus looks com orgulho! Baita campanha linda!


Inspiradas nela, resolvemos dar aquela abrasileirada e propomos a hashtag #EuGostoEuUso.
Que tal postar a foto daquele look incrível que você montou? Ou aquela blusa fofolete que foi enviada diretamente pela Flaminga? Compartilhe com outras pessoas e mostre toda confiança que há em você! Multiplique auto-confiança e bem-estar, sua imagem pode inspirar muitas outras pessoas, acredite 😉

Gostou da ideia mas está na dúvida do que usar, o que postar e até mesmo qual o seu próprio desafio?
Vamos quebrar um galho -créc- e dar uma dica, vamos falar sobre…

Listras, a renegada.
Sabe aquela frase que vai saber quem lá falou que “engordam, não pode usar, só se for na vertical” e bláblóblu? Então, pura baboseira, as Listras são um suprassumo de estilo e possibilidades (♥) Elas são hiper charmosas, combinam com várias personalidades e ocasiões.
Daí você afirma “Magina gentem, vão me achar crazy por usar listras!”
E nós dizemos: Baby, seja crazy, seja listras, seja as cores, o branco, o preto, seja o que você quiser ser!
O bacana é se sentir confortável mesmo saindo da zona de conforto.
– Que? Como?
Sim! Estamos sempre nos transformando não é mesmo? Que tal experimentar aquele vestidinho listrado lindo que você viu naquela loja online (hehe), ou uma blusa listrada com uma Jeans ajustada que você a-m-o-u mas fica preocupada com o que acharão? Afinal, use aquilo que você quiser usar.
Confia na gente, te acharão linda, confiante e cheia de atitude!

Mas, sabemos que não é de uma hora pra outra que mudamos nossas escolhas, ninguém merece um tratamento de choque né? Tudo no seu tempo, com calma e auto-conhecimento (sempre). Por isso separamos algumas dicas para aquele pontapé, aquela engatada, o primeiro oi.
Vemk, vem!

Sobreposições
Tá rolando a timidez com as listras né? No início é assim mesmo, mas sobrepor peças listradas com bases lisas cria uma composição cheia de harmonia, o que é um ótimo início de conversa. Use elementos neutros ou coloridos com as listras, assim elas ajudarão a compor o visual mas não serão o protagonista da produção.


Mix de Listras
Sentiu que é amizade verdadeira e tá gostando do papo de listra pra lá e listra pra cá mas ainda tem uma insegurança sobre essa relação? Um mix de direções te ajudará.
Vai ter listra pra cima, pra baixo, pro lado, segue reto toda vida e assim por diante, fica lindo!

Listras Verticais
Dá até uma emoção dizer, mas é amor, conta a verdade! É aquela sensação de “Me entrego ou não, será que sim ou que não”, aai!
Com muita alegria vamos te informar que sim, você foi fisgada pelo estilo das listras e com tamanha beleza dos looks. Indicamos que mergulhe nesta relação e descubra cada dia mais o seu estilo!
Afinal: Listras, a amada.


 

O que achou da ideia? Participe deste movimento, supere seus desafios e conte pra gente o que você gosta e usa 

 

 

Leia Mais

Mari-sem-vergonha dá a dica: é preciso (re)construir

Sonhe e sorria tudo de novo!


Mari5

Mari-sem-vergonha está altamente influenciada por Guimarães Rosa :)

“No esquenta-esfria da vida, além de coragem, é preciso descuido.

Deixar a bagunça de lado.

O respiro sair.

O barco ir.

Aceitar o tombo.

Reconhecer a queda.

Desabar.

Entender o quão terrivelmente pequenos somos e quão horrorosamente grande é essa vida.

Jogar fora todo o peso.

Afrouxar o aperto todo.

Deixar fluir.

Saber entregar o que vai.

E acolher o que fica.

Rejeitar o buraco.

Fazer da obra prima trapo.

E costurar tudo de novo.

E sonhar tudo de novo.

E sorrir tudo de novo.

Viver tudo de novo.

Descuidar-se.

E achar felicidade.

Tudo de novo.

Coragem!

Viver é etcétera.

<3″

Nós da Flaminga acreditamos que estamos em constante transformação, e para cada fase sempre teremos o look ideal <3

Leia Mais